.

.
“Gay não é sinônimo de homossexualidade masculina. É apenas um movimento equivocado, que se acha porta voz de todos os homens que fazem sexo entre si.” Fraterno Viril.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Lazer masculino num país violento, decadente e inflacionário



Nossos homens adeptos, que apreciam viajar, bem sabem das dificuldades de se aventurar via terrestre neste Brasil continental. A malha ferroviária de transporte de passageiros foi praticamente extinta há décadas. Malha rodoviária decente e transitável, somente em algumas regiões nacionais. Quando a estrada é boa e segura, o valor do pedágio é um assalto... vide estradas estaduais (sob concessão) paranaenses e paulistas. O preço do petróleo caiu barbaridade... mas por aqui os combustíveis, na contramão mundial, andam pela hora da morte...  afinal, conseguiram afundar a nossa Petrobrás.
Hotéis - lanchonetes - restaurantes - postos de beira de estradas, quando eficientes, possuem preços abusivos... sobram as arapucas perigosas e sem higiene... não há meio termo. Em longos percursos, as providenciais paradas em pequenas cidades para pernoite e abastecimento no comércio local é uma solução viável e confiável.
Em alguns Estados, existem ótimas empresas de ônibus (convencional, executivo, leito) com ar condicionado e instalações sanitárias convincentes. Dou preferência aos ônibus com 2 andares, pela beleza da vista no andar superior. Livros, publicações gráficas, notebooks - tablets - etc (wifi é comum) a bordo são muito bem vindos.
Não viverei, infelizmente, para ver uma malha fluvial efetiva de passageiros como as dos Estados do Pará e Amazonas.... e talvez não haja nunca. Desde criança imagino uma viagem pela Bacia do Rio Paraná, começando por seus afluentes formadores (MG-GO-SP) e finalizando na Foz do Prata entre Buenos Aires-AR e Montevideo-UY. Com paradas estratégicas, e obrigatórias, nas hidroelétricas paulistas - paranaenses - paraguaias - argentinas.
Pena que o Salto de 7 Quedas (ou Salto del Guairá) em pleno Rio Paraná, considerado o maior complexo de cachoeiras do mundo, esteja submerso no Lago de Itaipu (entre o Estado do Paraná e o Paraguay). Eram 19 cachoeiras principais, agrupadas em 7 grupos de quedas. A inundação (1982) durou 14 dias... pouco tempo para sepultar uma das maravilhas naturais mundiais. Hoje, pouco se fala nisto: foi uma comoção nacional, com protestos em todo mundo, milhares de pessoas foram se despedir no local. Felizmente, cheguei a conhecê-lo quando criança... o barulho das quedas era ensurdecedor!
Salto 7 Quedas - Salto del Guaiá - Brasil e Paraguay