.

.
“Gay não é sinônimo de homossexualidade masculina. É apenas um movimento equivocado, que se acha porta voz de todos os homens que fazem sexo entre si.” Fraterno Viril.

domingo, 31 de julho de 2011

Guerreiros da Grécia Antiga: curiosidades históricas


• Licurgo, o mítico legislador espartano, dizia que cabelos compridos tornavam os homens mais atraentes e deixava os feios mais temíveis.
• Persas ficaram espantados ao ver os espartanos comandados por Leônidas: antes da Batalha de Termópilas, eles se dedicavam (entre outras coisas) a escovar seus cabelos.
• Cidadãos de Esparta não gostavam de perfumes e até baniram os perfumistas de sua cidade-estado.
• Em Esparta, quando havia necessidade de mais homens para o exército, todos deveriam procriar. Os homens estavam acostumados a se relacionarem entre si, por isto, as mulheres espartanas se vestiam de homens, cortavam cabelos, e ficavam de quatro para serem penetradas. Esta era a maneira dos homens se excitarem. Caso não conseguisse, outro homem tomaria a tarefa sem traumas ou ciúmes.
• Epaminondas (séc. IV a.C.) foi quem transformou a cidade-estado de Tebas na nova potência militar grega, no lugar de Esparta.
• O Batalhão Sagrado de Tebas era a elite do exército tebano (séc. IV a.C.): 150 pares de soldados, organizados por idade e unidos por laços amorosos. Esta ligação aumentava a proteção e colaboração mútua, além de lutarem coletivamente em fileiras cerradas e disciplinadas. Eram muito temidos, corajosos e valentes.
• Este gloriosos batalhão foi organizado por Geórgidas. Acabou sendo dizimado pelo exército de Alexandre o Grande, na Batalha de Queronéia. Nesta época, Alexandre ainda lutava em nome de Filipe II da Macedônia, seu pai.