.

.
“Gay não é sinônimo de homossexualidade masculina. É apenas um movimento equivocado, que se acha porta voz de todos os homens que fazem sexo entre si.” Fraterno Viril.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Sexo entre homens na Antiguidade greco-romana


A cultura judaica / cristã / islâmica baniu, censurou, castrou todo e qualquer traço de nossa antiga masculinidade, tão bem representadas por guerreiros e cidadãos da Antiguidade, templários, samurais, piratas...
A história greco-romana muito bem documentada (textos, pinturas, mosaicos, esculturas, fragmentos arqueológicos, tradições orais) nos revela tudo o que perdemos de forma autêntica e científica.
Nossos inquisidores fundamentalistas espumam de ódio e ficam sem ação. Contra documentações e fatos autênticos não há argumentos, basta conhecer os arquivos históricos e museus da Europa e Ásia Menor.
Recomendo o recente artigo “Generais, semi-deuses e amantes”, de Pedro de Castro. De forma competente e didática, o texto nos fala sobre o sexo entre homens no mundo helênico e românico: guerreiros amantes, erastés e erômenos.

http://clockblogger.blogspot.com/2010/02/generais-semideuses-e-seus-amantes.html
http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=975592&tit=Generais-semideuses-e-amantes
http://portal.rpc.com.br/jl/online/conteudo.phtml?tl=1&id=975592&tit=Generais-semideuses-e-amantes